Categoria: Educação

A Agência Metropolitana de Sorocaba (Agem Sorocaba) realizou, na quinta-feira (27), no “I Simpósio Sebrae de Educação Empreendedora”, uma apresentação sobre Políticas Públicas para a Educação. O encontro, realizado no Parque Tecnológico, foi ministrado pelo diretor executivo, Leodir Ribeiro.

De acordo com o Sebrae-SP, o evento foi idealizado com o objetivo de contribuir para a formação, qualificação e atualização técnica a respeito da educação, do empreendedorismo e da tecnologia. Na oportunidade, o diretor executivo da Agem Sorocaba, Leodir Ribeiro, contou sobre o trabalho desenvolvido pela agência e explicou sobre a importância da criação da Câmara Temática Especial de Educação – grupo técnico criado conforme o artigo nº 12 da Lei de Criação da Região Metropolitana de Sorocaba, Lei Complementar nº 1.241, de 08/05/2014 – para toda região. “O grupo tem o intuito de estudar e oferecer sugestões e embasamento técnico sobre a área da educação. Por isso, é muito importante que os prefeitos e dirigentes municipais participem da Câmara Temática para o debate dos projetos da região”, ressaltou.

Além dos representantes do Sebrae-SP, também participaram da reunião os dirigentes da União dos Dirigentes Municipais de Educação do Estado de São Paulo (UNDIME). “Estamos empenhados em qualificar e atualizar os docentes e gestores da educação a respeito da importância da educação empreendedora para o desenvolvimento econômico da nossa região. Vamos fomentar também a renovação de políticas públicas para a educação que, atreladas ao empreendedorismo, possam gerar ainda mais emprego e renda”, destaca o consultor de negócios do Sebrae-SP, Henrique Romão.

A Agência Metropolitana de Sorocaba (Agem) convida os municípios de toda Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) para adesão ao Programa Nacional de Segurança nas Escolas. Idealizado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o programa, divulgado nesta quarta-feira (12), vai destinar R$ 150 milhões para financiamento de projetos estaduais e municipais orientados ao fortalecimento, aprimoramento ou à institucionalização de rondas especializadas ou outras ações no enfrentamento e na prevenção de crimes no contexto escolar e no seu entorno.

O Programa Nacional de Segurança nas Escolas foi criado com o objetivo de reduzir a incidência de violências e crimes contra as escolas por meio do fortalecimento de capacidades institucionais e do aparelhamento das instituições de segurança pública envolvidas. O recurso, que virá do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), será ofertado aos estados e municípios com competência constitucional para fazer o patrulhamento ostensivo.

De acordo com o edital de chamamento público, o programa justifica-se pela necessidade de se atuar na prevenção da violência e da criminalidade com a criação, aprimoramento e fortalecimento das patrulhas escolares como também na inteligência e investigação com o fortalecimento das Delegacias Especializadas ou outras ações similares e compatíveis com o objetivo, inclusive com a aquisição de equipamentos para a segurança nos espaços educacionais.

O prazo final para cadastramento de propostas é até dia 3 de maio. Clique aqui para ter acesso ao edital.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Prefeitos e representantes da segurança da Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) reuniram-se na manhã desta terça-feira (11), no Salão de Vidro do Paço Municipal de Sorocaba, para discutir ações de segurança e definir medidas emergenciais que serão implementadas nas escolas públicas e particulares dos municípios.

O encontro, que ocorreu devido aos últimos ataques em escolas do Brasil, foi conduzido pelo prefeito de Sorocaba e presidente da RMS, Rodrigo Manga. “Organizamos essa reunião porque o momento requer ações emergenciais feitas em conjunto para garantir que haja segurança nas escolas municipais, estaduais e também particulares em todas as cidades da nossa região. O alerta gerado, com as notícias recentes em outras partes do país, requer nossa máxima atenção e articulação”, disse.

Para representar a Agência Metropolitana de Sorocaba (Agem), estiveram presentes o diretor adjunto, Octávio Christofano (China) e a assessora técnica, Sandra Lanças.

Na oportunidade, foram definidas, pelos participantes da reunião, dez medidas emergenciais a serem adotadas pelos municípios, em conjunto ou de forma individual, a partir de recursos próprios ou recorrendo à ajuda do governo estadual.

Confira a lista das medidas emergenciais definidas para as escolas:
1. Palestras e treinamentos em segurança nas escolas para os municípios;
2. Videomonitoramento nas unidades escolares;
3. Formação de um Grupo de Trabalho, envolvendo secretários de segurança e educação das cidades da região, em parceria com as Guardas Civis Municipais, a Polícia Militar e Polícia Civil;
4. Contratação de vigias nas escolas;
5. Instalação de detectores de metal nas entradas e saídas das unidades escolares;
6. Realização de rondas ostensivas nos arredores das escolas;
7. Instalação do “Botão do Pânico” nas escolas em contato direto com as polícias;
8. Inteligência das polícias monitorando as redes sociais;
9. Criação de Projetos de Lei que regulamentem essas ações também para as escolas particulares;
10. Campanha de comunicação maciça nos municípios, divulgando o Disque-Denúncia: 181.

COMPARTILHAR:
PESQUISAR:

SOBRE NÓS:

A Agência Metropolitana de Sorocaba (Agem Sorocaba) é uma autarquia estadual - criada através da Lei Complementar nº 1.241, de 8 de maio de 2014 - vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SDUH), com sede no município de Sorocaba.
Como órgão de articulação e planejamento dos assuntos metropolitanos na região de Sorocaba, a agência busca sempre o equilíbrio entre o papel político e a função técnica, instrumentalizando as relações entre estado e municípios para encontrar soluções aos problemas comuns que afetam toda a Região Metropolitana de Sorocaba (RMS).